Vivendo com qualidade

Muitas vezes os idosos se machucam dentro da própria casa. As quedas podem custar o bem-estar dessa faixa da população que não para de crescer. Por isso, médicos e arquitetos propõem dicas para adaptar a casa e evitar esses problemas

Terceira idade requer bastante cuidado. Por isso, especialistas indicam a necessidade de investir em adaptações dentro de casa

A cada dia que passa, o Brasil torna-se um país com uma  grande população de idosos. A pirâmide está se invertendo e a tendência para o futuro é um alto número de pessoas na terceira idade. Segundo as projeções elaboradas pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), nos próximos sete anos, a parcela de idosos no Brasil aumentará de 11% para 14,6%. Já em 2040, os indivíduos com 60 anos ou mais de idade representarão mais de 27% dos brasileiros. Em termos absolutos, o número de habitantes nessa faixa etária deixará o patamar atual de cerca de 21 milhões de pessoas, para beirar os 30 milhões em 2020, chegando a ultrapassar a marca dos 55 milhões de indivíduos em menos de três décadas. Diante disso, o país tem que estar preparado para atender a essa população, principalmente, dentro de casa, onde existe o maior número de quedas.

As causas mais comuns de acidentes em casa são os obstáculos que se encontram pelo caminho. Um tapete, um piso molhado, um móvel que deixa pouco espaço para passagem ou até um degrau. O banheiro é o lugar com maior incidência de acidentes graves. Primeiro, porque muitos idosos querem preservar a privacidade e chaveiam a porta, e segundo, porque o local costuma ficar úmido e escorregadio.

A queda de idosos pode causar sérios prejuízos à qualidade de vida, podendo acarretar em imobilidade, dependência dos familiares, sem falar no índice de mortalidade. Considerando todo o país, somente em 2005, foram 1.304 óbitos por fraturas de fêmur. E em 2009, esse número subiu para 1.478. A maioria dos idosos vítimas de fraturas causadas por quedas se feriu dentro da própria casa, constatou a pesquisa da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (Sbot). O banheiro foi apontado como o cômodo de maior risco.

Diante desse alto índice de quedas, médicos geriatras e arquitetos indicam algumas adaptações na casa que podem prevenir quedas, evitando assim possíveis acidentes graves. Em regra, a adaptação de imóveis à terceira idade exige pequenas reformas e adequações estruturais como a troca de pisos, ambientes mais vazios e barras de segurança em todos os ambientes.

Design especial

A arquiteta Fabiane Mello sugere algumas mudanças simples para deixar a casa com mais segurança para os idosos

“Nos últimos anos, tenho sido procurada por muitas pessoas que estão chegando à terceira idade para desenvolver projetos de reforma para preparar o imóvel para a velhice. E muitos, inclusive, me contratam para administrar a obra para garantir o sossego de voltar ao imóvel com ele pronto e completamente equipado”, afirma a arquiteta Fabiane Mello.

Entre os itens em destaque estão a instalação de piso antiderrapante, redes de segurança nas janelas, maçanetas arredondadas e fáceis de abrir, armários sem puxadores e cores estimulantes nas paredes, ressalta Fabiane, que dá algumas dicas para os diversos cômodos da residência. “No banheiro, barras por todo o cômodo, principalmente ao lado do box e da privada, além de um vaso sanitário mais alto. Como o chão deste local está sempre molhado, é importante usar tapetes de borracha que grudam no chão. Para o banho, uma cadeira fixa dentro do box é extremamente necessária”, observa.

Na cozinha é importante o uso de armários mais baixos, que não necessitem de escada para pegar os objetos. Além de mesas e demais móveis com pontas arredondadas para evitar batidas; adesivos antiderrapantes nos pés das cadeiras; utensílios como pratos e copos de plástico ou metal evitam acidentes em caso de quebra.

Decoração ideal

Na sala, os tapetes são os vilões, por isso, devem ser evitados. Um sofá confortável, com almofadas (para acomodar as costas) e apoio para os pés é o ideal para assistir à televisão. Os controles remotos devem ter um lugarzinho reservado ao alcance de quem está sentado. A estante com o televisor também deve ser fixada no chão. Além disso, deve-se evitar enfeites que possam quebrar e machucar alguém.

Ainda de acordo com a arquiteta, o item principal no quarto é uma cama mais alta para melhor acomodação do idoso. Evitar colocar tapetes na lateral da cama. Se o fizer, utilize adesivos para fixá-lo no chão. Recomenda-se que este cômodo fique no andar térreo, com fácil acesso para o banheiro. Se a casa possuir escadas, utilizar o corrimão com cores que chamem a atenção, pisos antiderrapantes, degraus com cerca de 30 cm e pontos luminosos para melhor visualização.

Para os que não possuem condições de adaptar toda a casa, basta seguir algumas orientações básicas de organização e focar no funcional que é o mais importante. Nesta situação, a segurança do morador é muito mais importante que a estética do imóvel. Então, se não tem condições de contratar um arquiteto e fazer uma boa reforma para colocar um banco fixo no box do chuveiro, compre um banquinho de plástico e mantenha-o dentro do box, um tapete antiderrapante e coloque-o no banheiro, coloque um abajur de fácil acendimento na cabeceira da cama e mantenha uma lâmpada vigia acesa todas as noites no corredor.

Dicas importantes

1-) Manter circulação em todos os ambientes com pelo menos 90 cm livre de barreiras.

2-) Mesas de centro, bancos e demais móveis com altura de pelo menos 50 cm para diminuir a probabilidade de o morador tropeçar por não enxergar o móvel.

3-) Instalação de sensor de presença em alguns ambientes como corredores e banheiros para que o morador se desloque à noite sem precisar alcançar o interruptor.

4-) Instalação de interruptores de cabeceira para acionamento de uma luz vigia no quarto de maneira que antes de levantar da cama o morador já tenha condições de enxergar sem sofrer ofuscamento.

5-) Instalação de telefone na cabeceira da cama para casos de emergência.

6-) Prateleiras e armários em altura adequada para evitar uso de escadas e banquinhos de elevação.

7-) Instalação de bancos fixos dentro do box do chuveiro para facilitar lavar os pés.

8 ) Instalação do cooktoop na bancada mantendo espaço em um dos lados para apoio de panelas e objetos quentes.

9-) Instalação de detector de fumaça e gás na cozinha.

10-) Instalação de barras de segurança no banheiro, cozinha e corredores da casa.

Fonte: Jornal da Comunidade