Veja como proteger a casa de praia contra a ação da maresia

Xô, maresia! Para aproveitar o verão sem dores de cabeça, saiba quais tipos de tintas, pisos e telhados são mais indicados para residências próximas ao mar

Durante o verão e as tão aguardadas férias, o que menos queremos é enfrentar transtornos relacionados à manutenção da casa de praia. Afinal, ninguém merece problemas inesperados em momentos destinados a descanso, certo?

Casa de Praia

Telhas cerâmicas necessitam de impermeabilizante para diminuir o efeito da cristalização dos sais de areia

Para ficar longe de dores de cabeça e evitar reparos imprevistos, invista em acabamentos adequados para residências localizadas próximas ao mar. O arquiteto Paulo Hoffmeister Neto, da Hoffmeister Arquitetos & Fork Projetos, indica os materiais mais apropriados para cada área da casa. Confira:

Piso

Quando o assunto é piso, Neto garante que os mais adequados são os porcelanatos (tipo gloss, ou seja, com uma camada de proteção contra riscos e manchas), com acabamentos foscos.

O profissional sugere, ainda, que sejam utilizados aqueles com tons “manchados”, que disfarçam a presença constante de maresia e areia. “Também indicamos o piso de tecnocimento, que tem boa resistência ao risco”, orienta.

Piso para casa de praia

Pisos devem seguir um tom manchado para disfarçar a presença de areia e a ação da maresia

Tintas

Segundo Neto, as tintas acrílicas aplicadas em paredes externas em regiões litorâneas duram cerca de três anos. “Indica-se, então, o uso de tintas emborrachadas e elásticas, com base elastomérica, que são específicas para ambientes externos e, no litoral, têm durabilidade de cinco a seis anos”, sugere.

Para espaços internos, você pode investir em acrílicas semibrilho, que amenizam visualmente a ação da maresia e têm boa resistência. O tecnocimento também é adequado para paredes internas.

Telhado

O material que será utilizado no telhado varia de acordo com o estilo arquitetônico da construção, conforme explica Neto.

Caso você utilize telhas cerâmicas, o arquiteto recomenda usar impermeabilizante para diminuir o efeito da cristalização dos sais de areia, que gera esfarelamento do acabamento.

Recomenda-se o uso de tintas emborrachadas e elásticas devido maior durabilidade em áreas litorâneas (Foto: Shutterstock)

Recomenda-se o uso de tintas emborrachadas e elásticas devido maior durabilidade em áreas litorâneas

Se a opção for pelas telhas de concreto, utilize aquelas com acabamento gloss (camada de verniz acrílico), que garantem um telhado limpo por mais tempo. “Já nas casas com coberturas planas, podemos utilizar as telhas de fibrocimento sem amianto, lajes impermeabilizadas, com uma camada de argila expandida que proporciona melhor conforto térmico, ou, ainda, telhado verde”, explica Neto.

Esquadrias

Os materiais mais utilizados para esquadrias são madeira, alumínio e PVC. A madeira, cujo uso é cada vez menor, garante ótima vedação, mas exige mais manutenção, já que é necessária aplicação de verniz ou stain (outro tipo de acabamento para a matéria-prima) anualmente.

Caso você queira pintá-la, lembre-se de utilizar um fundo para protegê-la. Neto atenta também para as dobradiças, que devem ser em inox para evitar a degradação causada pela maresia. “Esse é o tipo de esquadria que permite o maior tipo de personalização”, diz.

Em esquadrias de alumínio, o acabamento pode ser com pintura eletrostática ou anodização, que garante baixo grau de aderência de sujeiras, mas é bastante suscetível a manchas de argamassa. Portanto, conforme indica Neto, é preciso tomar cuidado durante a obra. “

Casa de praia

Materiais apropriados evitam reparos frequentes por conta da ação da maresia

O alumínio também tem excelente resistência à corrosão”, informa o arquiteto. Para garantir a sua vedação, substitua as borrachas, em média, a cada três anos, dependendo do desgaste apresentado.

Já o PVC é o acabamento que vem sendo utilizado há menos tempo, mas tem se popularizado rapidamente. “É imune a corrosão, tem ótima vedação e sua caixilharia é a que tem melhor isolamento térmico”, explica Neto. O material não aceita pintura, mas já existem no mercado modelos estampados em madeira ou na cor preta. “O PVC de primeira linha não perde o brilho e nem amarela”, garante Neto. De todos os acabamentos para esquadrias, é o que menos exige manutenção, mas também dificilmente aceita restauro.

Para os três tipos (madeira, alumínio e PVC), Neto orienta a lubrificação das articulações pelo menos uma vez por ano.

Fonte: ZapImoveis