Sem dor de cabeça: a importância do arquiteto na execução de reformas e construções

Capacitação, criatividade e conhecimento são fundamentais para obras de qualquer tamanho

arquiteto 1

Quem se envolve em uma construção ou uma reforma, deve estar ciente da importância de envolver um arquiteto em seu projeto. O profissional da área, graduado em Arquitetura e Urbanismo, está apto a atuar em todas as frentes, desde planejamento urbano, edificações, paisagismo e interiores, estando capacitados e produzir laudos, projetos, fiscalização, execução de obras, perícias e estudo de viabilidade.

“Além de todos os projetos de Arquitetura e Urbanismo, os arquitetos estão habilitados a elaborar os projetos complementares para a execução de obras, que vão desde os projetos específicos de instalações elétricas, hidráulico-sanitárias, entre outros, até projetos estruturais e detalhamento final para a execução das obras, explica Roberto Py, presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RS).

Andréa dos Santos, presidente do Sindicato dos Arquitetos do rio Grande do Sul (SAERGS), também ressalta a necessidade do trabalho desse profissional nas obras da cidade, no planejamento urbano e na preservação e manutenção do patrimônio histórico, tanto direta quanto indiretamente.

“Quando construímos uma casa, por menor que seja o seu tamanho, um edifício ou uma praça, não estamos simplesmente fazendo uma intervenção em determinado local, e sim construindo cidades. Dessa forma, a arquitetura agrega um valor social e paisagístico único, comenta Andréa.

Por conhecer materiais e produtos adequados a diferentes usos e também por pensar inicialmente os espaços já prevendo a utilização posterior, a presença de um arquiteto em uma reforma ou construção pode gerar economia em se tratando de custo-benefício.

“Quando um profissional analisa um terreno para fazer o projeto da edificação, automaticamente ele já está pensando nas soluções possíveis para aquele local. É nesse momento que começam a ser definidos os aspectos econômicos da obra. Isso quer dizer que, ao longo da elaboração do projeto, os custos já são analisados e medidos. Não há como fazer economia e ter qualidade sem um planejamento geral da situação pretendida, define a presidente do SAERGS.

As características complementares à profissão influenciam na concepção do projeto. “A presença de um arquiteto agrega todas as qualidades que o processo criativo proporciona. Sempre que o trabalho é completo e se prolonga na própria construção, agrega também a dedicação e o prazer que se obtém ao ver por seu próprio trabalho realizado materialmente, acredita Roberto Py.

“Do ponto de vista do cliente, o trabalho do arquiteto está diretamente ligado ao atendimento das necessidades de quem o contratou. A equação entre o que foi solicitado, projeto e obra concluída, com todas as normativas legais e técnicas respeitadas, implica num processo exitoso e de qualidade, satisfazendo profissional e cliente, complementa Andréa.

Fonte: Revista Pense Imóveis