Saiba como fazer um closet ou armário ideal em casa

Quatro arquitetas dão as dicas do que é importante para que os móveis atendam plenamente às suas necessidades

Se você pretende fazer um closet para o seu quarto ou outro armário qualquer, fique atenta a algumas questões. Segundo a arquiteta Laurimar Coelho, o projeto ideal é aquele que atende exclusivamente às necessidades do cliente.

“Antes de elaborar qualquer móvel é preciso saber o que o cliente pretende guardar e como guardar. É importante também avaliar quantidades. Há pessoas que têm um número muito maior de peças com uma mesma característica como, por exemplo, camisetas ou vestidos longos para festas”, diz.

Por conta disso, ela explica que deve ser feito um levantamento prévio para desenhar o móvel com os espaços específicos para cada item.

Hábitos também devem ser levados em conta. É importante saber o que o cliente costuma utilizar com mais frequência para acomodar esses objetos ou roupas com maior facilidade. Laurimar alerta que, se a casa abrigar idosos ou crianças, é importante prever o acesso aos objetos de forma a evitar acidentes.

A arquiteta Adriana Victorelli também prefere desenhar projetos para serem executados por marceneiros. “Além de conseguir um resultado mais personalizado, fica mais fácil atender aos anseios e necessidades de cada pessoa individualmente”, garante.

Segundo ela, é possível fazer armários com gavetas largas, além de nichos e sapateiras divididos em portas de correr ou abrir de igual tamanho, sem ficar preso às modulações dos planejados.

Luciana Corrêa diz que adora trabalhar com marcenaria, pois é possível fazer qualquer formato, tamanho ou cor. “Fica realmente sob medida. Em nosso escritório, enviamos uma planilha para o cliente listar o que tem, quantas unidades, como gosta de guardar as coisas (nichos, cabides, calceiro, etc.) e desenhamos sob medida. A marcenaria se adapta ao cliente e não o contrário”, argumenta.

Em contrapartida, ela aponta como uma vantagem das lojas de móveis planejados a forma de pagamento geralmente mais parcelada do que a das marcenarias.

A arquiteta Thais Lacialamella dá algumas dicas práticas sobre medidas para closets e outros tipos de armários:

Closet

closet

A profundidade do armário deve ser:

- Sem porta: 55 cm (largura do cabide com roupa);
- Com porta de abrir: 60 cm;
- Com porta de correr: 66 cm (por causa do trilho).

Para acomodar as roupas devemos considerar:

- 75 cm de altura para calceiro;
- 90 a 110 cm de altura para: camisas, ternos, paletós, blusas e jaquetas;
- Em torno de 120 cm de altura para casacos e saias;
- 140 a 160 cm de altura para vestidos e casacos longos.

Para as gavetas, o ideal é que não ultrapassem 50 cm de largura para não ficarem muito pesadas e difíceis de usar, devendo ter as seguintes alturas:

- 10 a 12 cm para bijuterias e acessórios (ideal acomodar nichos ou caixas separadoras);
- 10 a 15 cm para lingeries (com divisores internos: nichos vendidos facilmente nos mercados);
- Em torno de 18 cm para camisetas, com pelo menos 25cm de largura;
- De 12 a 20 cm para sapatos, com pelo menos 25cm de largura;
- De 35 a 45 cm para blusas e roupas de lã.

As prateleiras e os nichos também são muito práticos, podendo acomodar desde camisetas até roupas de lã, roupas de cama e de banho, além de sapatos e bolsas. Para o maleiro, deve-se considerar 45 cm de altura.

Escritório

escritório

A profundidade da bancada de trabalho deve ser de 60 cm para uso de computador e de 45cm para notebook.

Cozinha

bancada de cozinha

A altura da bancada está relacionada com a altura das pessoas que vão utilizá-la, variando entre 85 e 105 centímetros, sendo que a altura do rodapé (base da pia) varia entre 10 e 22 centímetros. A largura deve ser de pelo menos 58 cm, pois as panelas grandes seguem o tamanho padrão de 55 cm.

Se houver um armário acima da bancada, ele deve estar a 60 cm de altura, sendo que sua profundidade não deve ultrapassar 38 cm para que ninguém bata a cabeça.

Para os móveis de cozinha, Thais aconselha a compra em lojas especializadas, pela tecnologia empregada em pistões e amortecedores. “Se você não tiver o acompanhamento de um arquiteto ou decorador, essas lojas são boas opções, pois possuem profissionais mais qualificados para ajudar na definição dos espaços, além de oferecer imagens em 3D dos projetos executados na loja”, explica.

Para os demais ambientes, se você tiver um marceneiro de confiança ou uma boa indicação e um projeto detalhado nas mãos, dê preferência a esse profissional, pois os móveis serão feitos sob medida e totalmente de acordo com suas necessidades, não dependendo de medidas-padrão das lojas.

Fonte: ZAP Imóveis