Relacionamento – Síndico x Moradores

imagem166

É comum o Síndico ser acionado em seu apartamento pelo interfone ou pela campainha altas horas da noite. Mas será que essa solicitação do morador é realmente prioridade? Será que a urgência é tamanha para ter que ser resolvido àquela hora?

Há casos e casos…

Já houve situações em que morador acionou o Síndico para perguntar sobre o boleto do condomínio à meia noite e meia. Essa solicitação não poderia ter sido feita durante o dia por telefone, por e-mail ou pelo site do Condomínio? Ou no dia seguinte pela manhã? Já que à meia noite e meia não há nem como efetuar o pagamento.

Cabe ao Síndico impor as prioridades e disponibilizar canais de comunicação para essas solicitações.

Quais são as situações em que o síndico tem que largar tudo que está fazendo e priorizar tal situação no condomínio?

Acredito que sejam àquelas que colocam a vida em risco. Como por exemplo, incêndio, briga com armas, alguém que tenha caído da sacada ou janela do apartamento, acidente ou atropelamento, invasão, enfim, situações graves.

Claro, o síndico não será o “salvador da pátria”, mas é de extrema importância sua presença para tomar as atitudes necessárias. Chamar Polícia, Resgate, Bombeiros, acalmar os moradores, apurar os fatos e ir para Delegacia.

Muitas vezes o relacionamento entre síndico e morador é atrapalhado também pela amizade. Quem nunca ouviu a expressão “panelinha”? Essa é uma das piores armadilhas para o síndico e moradores também. Todos devem ser tratados de forma igual, sem haver regalias para tal morador ou para tal síndico, somente porque é amigo.

Tudo é subjetivo! Cabe o síndico impor suas prioridades e aos moradores cabe o bom senso.

Cezar Minari

Fonte: Condomínio em foco