Preparando o condomínio para o verão

piscina de condomínioUma agenda anual organizada pode ser muito útil na administração de condomínios, pois com as necessidades sazonais antecipadas é possível planejar o orçamento e estabelecer as demandas. Com a chegada do verão, por exemplo, é hora dos condomínios se prepararem, pois é nessa época do ano que os espaços comuns são mais utilizados.

Rosely Benevides de Oliveira Schwartz, professora, consultora de condomínios e autora do livro “Como Revolucionar o Condomínio”, lembra que o síndico deve preocupar-se primeiro em realizar a manutenção preventiva, que possui menor custo, quando comparada com a corretiva. “Além de reduzir o tempo de interrupção do uso de determinada área, por meio da manutenção preventiva é possível programar a data mais adequada para a ação”, recomenda.

Pesquisa

Para a ampliação ou melhorias nas áreas de lazer, Rosely aconselha que os síndicos realizem uma pesquisa prévia com os moradores, para que tenham certeza sobre o direcionamento da aplicação dos recursos, sendo que depois o assunto deve ser documentado em Assembléia.

Entre as prioridades para a temporada de verão, Rosely também sugere que seja providenciada uma inspeção certificada para a conservação do playground, que deve ser realizada por uma pessoa habilitada, como por exemplo, o próprio fabricante, como dispõe a norma NBR nº 14.350.

Além disso, a consultora também recomenda que o síndico providencie uma manutenção preventiva nos filtros e equipamentos das piscinas e que solicite, aos usuários, a atualização dos exames médicos, caso a legislação do município exija o documento. “Se a legislação não exigir, o síndico poderá sugerir a realização, inclusive facilitando a ação com a contratação de um dermatologista que poderá ficar no prédio algumas horas, em uma data específica, para realizar os exames”, propõe Rosely.

Segurança

Para preservar o patrimônio do condomínio e dos indivíduos, a consultora explica que o condomínio poderá dispor de câmeras de segurança, posicionadas de forma estratégica, para ajudar a monitorar a movimentação. Somente a área interna da piscina é que não pode ser filmada, em função da privacidade. “Poderá auxiliar a distribuição de circulares, alertando e solicitando aos pais que orientem seus filhos sobre os cuidados que devem ter ao usar as áreas comuns”, acrescenta à especialista.

Rosely esclarece que uma administração eficiente planeja todas as ações, principalmente no que diz respeito aos elevados valores que necessitarão de rateio, ou da utilização do fundo de reserva, além das obras. “Estes investimentos devem compor a previsão orçamentária que é aprovada logo no início do ano” orienta a especialista.

Segundo a consultora, para que os condôminos não fiquem sobrecarregados pelos valores das obras, o síndico pode dividir as necessidades ao longo do ano. “Quando uma área exigir uma manutenção mais profunda, como por exemplo, a impermeabilização da piscina, o síndico deverá planejar com antecedência e começar a constituir um fundo específico para essa finalidade. Quando o condomínio já tiver acumulado mais da metade do montante necessário, poderá então contratar o fornecedor, pois dessa forma os pagamentos não serão prejudicados, caso ocorram atrasos nas taxas de condomínio”, conclui.

Manutenção periódica

Síndico do Condomínio Edifício Ana Rosa, em Florianópolis, Sérgio Neves é precavido. “Fazemos manutenções periódicas semestrais para deixar o condomínio sempre em dia”, explica o síndico.

Nesta época, as principais manutenções realizadas por Sérgio são a limpeza das cisternas e caixas d’água. “Durante o verão fazemos a limpeza semanal do filtro de entrada da água na rede do condomínio e procuramos manter o que foi feito, para que os moradores aproveitem o verão com conforto e segurança. Como são manutenções programadas semestralmente as despesas são rateadas entre os condôminos”, relata o gestor.

Maior movimento no verão

Síndico do condomínio Residencial Larus, na praia de Canasvieiras, em Florianópolis, Giovane Brasil também se prepara para receber turistas e proprietários que residem em outras cidades e chegam para o verão. “Antes da temporada iniciar, faço todas as manutenções necessárias para não ser pego de surpresa na época em que o prédio está com sua ocupação total. Faço todas as manutenções necessárias ao condomínio até o mês de novembro” relata o síndico.

As principais manutenções realizadas por Giovane são: a inspeção de extintores, dos alarmes de incêndio, das bombas d’água, dos portões das garagens, dos interfones, da iluminação de emergência e do elevador; itens que são bastante exigidos na alta temporada. “Durante o verão só fazemos o acompanhamento para ver se está tudo funcionando corretamente e, em caso de alguma pane em motores, por exemplo, tenho uma equipe de plantão para um atendimento rápido, pois o veranista não deve ser incomodado em sua estadia, afinal está de férias e uma falta de água ou um elevador parado não é nada bom”, explica Giovane.

Apesar de prevenido, o síndico lembra que todos estão sujeitos a imprevistos. “Torcemos para nada acontecer e estamos preparados para qualquer emergência, mas não estamos livres de uma pane por falta de luz ou um abastecimento de água insuficiente. Durante o ano é cobrado na taxa de condomínio uma previsão para aquelas manutenções que são feitas todos os anos, antes do inicio do verão, como as recargas de extintores, a limpeza das caixas d’água e de gordura e a dedetização das áreas comuns, desta forma mantemos o equilíbrio do orçamento”, declara o administrador.

Fonte: CondomínioSC