Poucas vagas, muita confusão na garagem

Poucas vagas, muita confusão na garagem

Depois do barulho, o carro é o pivô de muitas das crises nos condomínios de Balneário Camboriú, especialmente no caso das vagas de garagem, espaço valioso e muito disputado por condôminos que vivem na cidade que tem uma das menores extensões territoriais de Santa Catarina. Não é fácil estacionar o carro na região central de Balneário Camboriú. Sendo assim, as garagens são um dos pontos mais sensíveis da cidade e do edifício Alameda 1.000. Por lá, dificilmente quem não possui vaga na garagem vai achar um lugar para estacionar na rua.

Além de ser a porta de entrada e saída de muita gente, a garagem é um dos principais pontos de atrito entre vizinhos. Essa área do edifício também tem regras de uso a seguir, mas muitos condôminos dirigem em alta velocidade, muitas vezes buzinam sem necessidade e, além do veículo, utilizam a vaga para depósito de pertences sem uso.

No edifício Alameda 1.000 e seus 16 andares não é diferente. Com três andares para estacionamento, os conflitos entre condôminos por causa das valiosas vagas já foram muito comuns, como revela o porteiro e segurança noturno do edifício, Fladimir Correia, 39 anos. “Já tivemos muitos problemas aqui no condomínio, principalmente na temporada de verão, quando diversos proprietários de outras cidades vêm para o edifício e, por não conhecerem as normas, acabam estacionando o carro no lugar errado ou ocupando mais de uma vaga. Já durante o ano, o problema diminui porque os moradores já sabem direitinho onde estacionar”, conta Fladimir.

Diálogo

Ao todo, o Alameda 1.000 tem cerca de 50 vagas de estacionamento para 81 apartamentos. Os de um quarto não contam com o espaço.

vagas BC2

A síndica do edifício, Aglaé Maria Barbieri, corrobora que a temporada de verão é quando se concentram os maiores problemas relativos ao estacionamento do prédio.

Entretanto, ela afirma que o maior empecilho se dá no terceiro pavimento, onde os boxes ficam um em frente ao outro e a entrada e saída dos veículos exige dos usuários ainda mais atenção.

“A recomendação é para que os condôminos que estacionam atrás do outro carro deixem o veículo em ponto morto para que o outro motorista possa empurrar e retirar o carro. O problema é que muitos esquecem e alguns têm carro automático, o que impede isso. O recomendável é o bom senso e a conversa entre os vizinhos para que se entendam no diálogo sobre os horários de saída e chegada”, explica.

Lei

Entrou em vigor no dia 19 de maio de 2012 a lei federal 12.607/12, que proíbe a venda e o aluguel de vagas de garagem para pessoas que não forem do condomínio. A decisão vale para garagens residenciais e de prédios comercias em todo o país.

A nova norma foi criada com o objetivo de garantir maior segurança nos condomínios. A única maneira de alugar ou vender vagas de garagem agora é com a aprovação de dois terços dos moradores em votação durante assembleia. Antes da publicação da lei, o dono da vaga podia negociá-la livremente e ficava a critério de cada condomínio vetar ou não o negócio.

Fonte: CondomínioSC