Planejar é a melhor forma de economizar na hora de fazer o acabamento do imóvel

Arquiteta dá dicas para não ser surpreendido com os gastos

Um dos maiores erros na hora de comprar o tão desejado imóvel é ignorar os gastos com acabamento. Piso, parede, metais, louças e móveis podem custar, em média, R$ 1 mil por metro quadrado — para um bom padrão de moradia — mas o preço vai depender do gosto e da disponibilidade orçamentária do morador. Há, por exemplo, quem gaste até R$ 3 mil por metro quadrado.

Ambiente reformado pela arquiteta Suami Pedrollo mostra como economizar com a iluminação

Os valores pesam no bolso, ainda mais para quem acaba de adquirir uma casa ou apartamento. E a dica para quem quer economizar e não ser surpreendido nessa hora é planejar, sugere a arquiteta Suami Pedrollo.

“O ideal é que se contrate uma equipe de bons profissionais e que encanador, eletricista e assentador de piso trabalhem juntos porque aí não se corre o risco de quebrar duas vezes a mesma parede, por exemplo”, comenta a arquiteta.

Mas quem não tem dinheiro para fazer tudo de uma vez só? Para Suami, o primordial é terminar toda a estrutura da casa, deixá-la de pé, coberta e rebocada. Assim, a construção está protegida. E para tornar o imóvel habitável, é necessário deixar pronto o banheiro, a cozinha e a lavanderia. Aí, entra uma outra dica valiosa da arquiteta.

“O ideal é sempre terminar um ambiente por completo antes de passar para o próximo. Se você ficar comprando coisas para o quarto e para a sala vai ficar com a sensação de que está gastando muito e de que nada ficará pronto”, diz Suami.

Para quem compra um imóvel na planta, é preciso ter atenção redobrada ao memorial descritivo fornecido pela construtora. Este é o documento que diz o que virá na unidade. Itens como piso, louça do banheiro, equipamento para iluminação e outros detalhes devem estar especificados. A partir daí, pode-se definir o que será necessário comprar.

Opções

Depois de fazer a lista do que será preciso adquirir, é bom ter em mente que há opção para tudo. E a indústria da construção civil não para de lançar novidades. No lugar do piso de madeira, pode-se usar um laminado, por exemplo. Um forro para distribuir a iluminação e deixá-la mais aconchegante pode ser mais barato do que destruir a laje para embutir pontos de luz. Substituir móveis planejados pelos soltos, com medidas padrão, também custa menos.

Optar por materiais de acabamento mais baratos não significa menor conforto ou qualidade. Pesquisando bastante, dá para chegar a valores entre R$ 700 a R$ 800 o metro quadrado.

Fonte: Revista Pense Imóveis