Piscina em dia

Manutenção inadequada de piscina em condomínios provoca problemas de pele e até infecções

Rotina de cuidados deve levar em conta o tipo de uso da piscina e envolver os moradores para aumentar a conscientização

Com o verão, as piscinas dos condomínios costumam ser o lugar preferido dos adultos e das crianças. Por isso, a manutenção tem que estar rigorosamente em dia, caso contrário os moradores podem ter doenças de pele, ficar com os cabelos danificados e até enfrentar casos de infecções intestinais, especialmente nas crianças que facilmente ingerem água.

Para Eder Carlos da Silva, gerente de condomínios da Auxiliadora Predial, a rotina de cuidados de uma piscina tem que ser cumprida o ano inteiro, mas é preciso levar em conta o tipo de uso que os moradores fazem do local.

“Tem casos em que a piscina recebe poucas pessoas por dia, outros fica movimentada o dia todo”, alerta, reforçando a teoria de que a quantidade de produtos e a frequência da limpeza deve levar em conta o uso.

Para Silva, um condomínio, diferentemente de um clube, não exige exame médico dos frequentadores, por isso não tem como evitar que pessoas com micoses, por exemplo, nadem.

“Vale o bom senso e as campanhas de conscientização para que não urinem na água são sempre válidas”, destaca.

O gerente também frisa a importância da ducha antes de entrar na piscina para retirar o excesso de protetores solares do corpo e lembra que o uso de óleos bronzeadores deve ser evitados. “O excesso destes produtos deixa a água da piscina com aspecto de gordurosa ou mesmo com uma película de “gordura” visível, além de criar incrustações nas bordas e nos equipamentos das piscinas, podendo até reduzir a vida útil destes.

” O recomendável é também restringir o consumo de bebidas e comidas nas imediações da piscina, assim evita o risco de cair restos de alimentos ou derramar líquidos na água.

Para o gerente, as piscinas dos condomínios precisam passar por processo de filtragem todos os dias e receber cloro dia sim e dia não. O controle da quantidade de cloro tem que ser feito a cada dois dias, pois o excesso do produto danifica os cabelos e provoca irritação nos olhos, entre outros. Já a medição do PH da água deve ser feita duas vezes por semana e a aspiração, uma vez.

Ele diz também que é recomendável ainda toda semana a limpeza da borda, aplicação de algicida, retrolavagem do filtro e controle da alcalinidade da água. Além disso, uma vez por mês, ou quando necessária, deve ser feita a supercloração e no mesmo ritmo, a clarificação e decantação da água.

“Fora isso, nos condomínios administrados pela Auxiliadora Predial, recomendamos sempre a contratação de uma empresa especializada em manutenção de piscinas para conferir a qualidade da água mensalmente e orientar os funcionários para que sigam corretamente as etapas de limpeza”, afirma.

Sem esse olhar técnico, com o passar do tempo, os colaboradores vão abolindo algumas práticas, mudando as quantidades de produto aplicado e a água vai ficando pouco a pouco imprópria para banhos.Manutenção inadequada de piscina em condomínios provoca problemas de pele e até infecções.

Fonte: Sindiconet