Para “render” e confraternizar

Organizar um bazar ou uma feira no condomínio pode ajudar nas contas e aproximar mais os moradores entre si

Em tempos de crise econômica, pensar em soluções que ajudem a aumentar a receita pode ser a solução para deixar o orçamento do condomínio mais equilibrado e os moradores animados. Uma opção diferente e que pode agradar aos condôminos é  realização de bazares ou feiras.

Como acontece nos eventos do tipo, é preciso reunir um grupo de moradores interessados em participar, definir o que será oferecido – os produtos podem ser comprados e revendidos ou, ainda, frutos de doação – e usar a verba arrecadada para alguma finalidade específica – como ajudar em determinada conta do condomínio ou na aquisição de algo que vá melhorar o empreendimento, como, por exemplo, uma TV para a sala de descanso ou um brinquedo novo para o playground. Tudo deve ser definido antecipadamente em assembleia.

Se a ideia for chamar diretamente alguns fornecedores para oferecer tais produtos, é possível combinar um valor extra a cada compra, que iria para o condomínio.

Mas é importante levar em conta, porém, que o resultado financeiro deste tipo de evento não costuma ser tão positivo a ponto de deixar lá no alto o orçamento. Ao contrário, trata-se de uma iniciativa que pode ajudar na receita, mas que acaba resultando mais em ganhos indiretos, como no aumento da convivência e da participação dos moradores em atividades comuns.

Convivência extra –  Para Marcelo Lopes, diretor de uma administradora em São Paulo, esse tipo de evento tem o poder de aumentar a convivência.

“Entendemos que este tipo de trabalho não tem como objetivo principal arrecadar receita extra para o condomínio, pois o valor normalmente é pequeno e, no caso, certamente seria repassado ao consumidor final, que é o próprio morador. Nos casos que vimos, o objetivo foi proporcionar aos moradores a conveniência de ter este tipo de serviço dentro do condomínio e um aumento da convivência”, explica.

Foi exatamente para ampliar a convivência entre os moradores que Maria Estela, a síndica do Condomínio Collina Parque dos Príncipes, disponibilizou um espaço do empreendimento para a realização de feiras semanais e eventos com food truck, essas verdadeiras cozinhas móveis, que montadas em pequenos veículos vendem alimentos nos mais diferentes pontos.

A ideia partiu da própria síndica. “Nós colocamos em assembleia a presença da feira semanal. Já o serviço de food truck, por ser algo eventual, requer autorização apenas do síndico”, comenta.

Lopes explica que, assim como acontece no condomínio Collina Parque dos Príncipes, outros casos costumam ser bem sucedidos e  proporcionar aos moradores a convivência harmoniosa que este tipo de atividade traz, afinal, quem não gostaria de contar com uma feira, um bazar ou até um food truck de vez em quando na porta de casa?

Para não dar problema

  • A ideia de realizar uma feira, um bazar ou qualquer tipo de atividade que vise à arrecadação de valores ou o estímulo à convivência deve ser sugerida em assembleia e aprovada pela maioria.
  • Se a sugestão for realizar um bazar para vender produtos ou até itens alimentícios, pode-se organizar um grupo que será responsável pela aquisição dos mesmos ou, ainda, estimular a doação de itens entre os próprios moradores.
  • As contas devem ser prestadas de forma transparente após o evento e podem ser tratadas em assembleia também.
  • Deve-se considerar que as verbas arrecadadas normalmente não costumam ser altas, até porque as vendas dependem dos próprios moradores, mas podem ajudar na aquisição de determinado item para melhoria do prédio.
  • Se a ideia for receber visitantes para estimular as vendas, cada morador deve deixar avisado nome e documento de identificação deles na portaria.
  • Uma das grandes vantagens da organização de eventos do tipo é aumentar a participação dos condôminos em atividades comuns e ampliar a convivência.

Fonte: iCondominial