Papel de parede: um coringa na decoração de ambientes

Com grande diversidade de texturas, cores e materiais o revestimento é aposta de arquitetos, decoradores e clientes

papel de parede 2

Depois de dar lugar às mais variadas formas de texturização, o papel de parede voltou a ser uma opção de revestimento por sua versatilidade e capacidade de conferir ao ambiente charme e personalidade.

A praticidade na instalação e as inúmeras opções de padrões são os pontos que mais favorecem esse tipo de acabamento, de acordo com a arquiteta Denise Ribas. “O papel de parede até pode ser aplicado pelo proprietário, entretanto recomendo o auxílio de um profissional para que o trabalho fique perfeito. A vantagem é não ter de cobrir móveis e piso, como acontece na hora da pintura, e também não há problemas quanto ao cheiro forte, já que só é utilizada a cola especial”, conta.

Quanto aos modelos, Leda Baggio, proprietária da Originale Maison, loja especializada em produtos para decoração, explica que se escolhido corretamente o papel pode mudar a essência do ambiente. Ele pode passar de rústico a acolhedor em questão de horas. “Aos que desejam um local descontraído e aconchegante, para a família e amigos, a minha recomendação é utilizar papeis que lembram a palha. Já para quem procura dar um toque de requinte a sugestão são os papeis de seda por sua delicadeza”, diz.

A empresária Jô Martins, proprietária da loja que leva seu nome, conta que os papeis mais procurados atualmente são aqueles que têm textura, e os de tons claros com sobre tons. “Eles são modernos e não pesam na decoração. São definitivamente coringas! Inclusive os brancos, que ao contrário do que se pode imaginar, não são como a pintura branca, porque o papel dá um movimento ao ambiente”.

A variedade de materiais permite ao cliente escolher o papel de parede que melhor se encaixa ao seu estilo de vida. “Fica a critério da proposta do projeto o lugar onde será usado esse revestimento, podendo ele ser o elemento principal ou somente um detalhe pontual, que forme interessantes composições”, comenta a arquiteta Carolina Ribas.

Entre as opções estão os vinílicos, por exemplo, indicados para áreas de grande circulação, como halls de entrada e restaurantes. “Esse material é resistente à luz do sol, atrito, e a limpeza pode ser feita com pano bem úmido, água e sabão”, explica Denise. Parecido com ele existem os vinilizados, que também são de fácil limpeza. Já os acetinados são recomendados principalmente para casas com crianças, porque acumulam menos poeira que os outros, evitando problemas alérgicos.

Fonte: Minha Primeira Casa