Não parece, mas incomoda

Campanha quer impactar moradores de condomínios sobre horário de silêncio.

Essa semana, o SíndicoNet começa a campanha “Não parece, mas incomoda”. A iniciativa, liderada pela empresa Condomundo, visa trazer o assunto do respeito ao horário de silêncio com leveza e bom humor.
Por isso, a campanha pede atenção àqueles comportamentos que achamos que não incomodam, mas que podem estar tornando a vida do seu vizinho mais difícil.
Muitas vezes incomodamos o vizinho rotineiramente, sem nos darmos conta disso. Não seria bom se todos avaliassem melhor seus comportamentos em casa, depois das 22h e antes das 7h, sem precisar de nenhum “toque” sobre  o assunto?

Veja abaixo algumas situações:

  • Quando chegamos no meio da noite de salto alto – e esquecemos de tirá-lo ao chegar
  • Quando aumentamos o volume da TV por alguns instantes – só para chegar até a cozinha, coisa rápida -,
  • Se as crianças não querem dormir e preferem brincar de noite
  • Ou ainda quando precisamos arrastar uma mesa, ‘bem rapidinho’ depois das 22h…
Pode até parecer que não, mas estamos incomodando. Essas situações, que são pequenas, em conjunto, podem se somar em um quadro de aborrecimento para os seus vizinhos.
É exatamente para essas situações que a Campanha “Não parece, mas incomoda” foi criada. Assim, conseguimos com que cada um busque dentro da sua unidade formas de aprimorar seu relacionamento com os vizinhos, sem necessitar da reclamação dos que se sentem incomodados.
Afinal, quem sofre com o barulho feito no horário de silêncio, além de ter seu direito de descanso violado, ainda precisa fazer uma reclamação, algo com o que muitas pessoas não se sentem confortáveis.
Por isso, que tal valorizar o bom relacionamento com os seus vizinhos, evitando ruídos quando se deve fazer silêncio? Em um ambiente de respeito e cordialidade todos ganham!

Campanha

E para que seja possível começar a campanha, nada melhor do que uma boa comunicação, certo?

Para esse fim, elaboramos um cartaz bem humorado (veja abaixo) para que o mesmo seja afixado nos elevadores e áreas comuns do seu condomínio. Assim fica fácil impactar os moradores sobre a questão!

Fonte: SindicoNet