Mesmo com risco de racionamento, paulistanos desperdiçam água

Na rua Moçambique, em Moema, um homem usa a lavadora de alta pressão para limpar até a faixa de pedestres.  Na rua Afonso Braz, Ibirapuera, também na zona sul, o funcionário de um condomínio não se importa em ser fotografado enquanto usa litros de água para lavar toda a calçada em frente ao prédio.

A Folha flagrou ontem essas e outras cenas que vão na contramão da campanha da Sabesp, divulgada em TVs, rádios e jornais, que tenta reduzir o risco de racionamento.

“Isso acontece sempre por volta das 8h, pra ninguém ver. Todos os condomínios varrem [a calçada] com água.”, disse o funcionário de um prédio, que pediu para não ser identificado.

Ao perceber a presença da reportagem, um homem que limpava com jato de água a calçada da rua Sofia, no Jardim Europa (zona oeste), entrou para casa. A Folha retornou ao local nos dez minutos seguintes e ele havia voltado a usar o equipamento.

Ele disse que se as fotos não cessassem, chamaria a polícia, mas entrou na casa e outro homem terminou o serviço com uma vassoura.

Fonte: Folha de São Paulo

desperdício de água spdesperdício de água sp 1