Mão de obra

TERCEIRIZAÇÃO EM CONDOMÍNIOS

 Mito ou realidade?
por Norival Polycarpo 
A terceirização de serviços no Brasil é uma prática absolutamente consolidada. Essa política iniciou-se com as multinacionais aqui instaladas e consolidou-se pela obviedade da filosofia empresarial de concentrar-se absolutamente na atividade fim do negócio, deixando as atividades de suporte e serviços para empresas especializadas do mercado.
Mas e a terceirização dos diversos serviços em condomínios?
Por que tantas andanças, tantas adaptações, tantos recuos, tantas incertezas?
Este artigo mergulha num diagnóstico de vasta experiência real e indica o caminho seguro para a contratação
desses serviços.
VANTAGENS DA TERCEIRIZAÇÃO 
Estas são absolutamente conhecidas no mercado, mas convém lista-las para reanálise e consolidação do pensamento profissional.
- Contratação de profissionais com todo zelo cadastral, principalmente em levantamento de antecedentes criminais, bem como estrutura familiar e meio social do candidato.
- Área Operacional 24 horas ao dia em todo o calendário anual com: Central de Atendimento, Central de Monitoramento Eletrônico interagindo em tempo real com as equipes de Supervisão Técnica, externas.
- Viaturas e motos adequadamente adaptadas para esse serviço.
- Plantão de profissionais de reserva, devidamente treinados, para atender coberturas, férias ou serviços extras.
- No preço ofertado pelas terceirizadoras já estão provisionados todos os eventos de pessoal tais como: benefícios completos, férias, 13º salário, custos plenos de demissões e todo apoio jurídico
Pragmaticamente é só aplicarmos a lei da reversibilidade desses eventos na relação  “TERCEIRIZAÇÃO X GESTÃO PRÓPRIA” de um condomínio, para sentirmos as principais dificuldades:
- Como ficam as faltas? Principalmente nas datas especiais que tanto conhecemos.
- Como agir nas emergências 24 horas ao dia?
-Como processar uma substituição imediata de pessoal?
- E o processo e critérios técnicos de seleção do pessoal?
- E o provisionamento de caixa para 13° salários, férias, demissões e admissões decorrentes?
- E o custo da gestão jurídica externa no contencioso?
- E o tempo, a dedicação e o custo não mensurado na administração interna?
Diante deste simples elenco dos principais itens comparativos fica uma única pergunta quais são as:
DESVANTAGENS DA TERCEIRIZAÇÃO 
Aqui o plural é desnecessário pois só há uma desvantagem na Terceirização de Serviços Condominiais: A contratação equivocada da Empresa Prestadora dos Serviços.
O QUE FAZER? 
Para superar essa delicada questão, ressaltamos os principais cuidados para esse processo:
- Selecionar uma empresa com histórico de competência operacional, consolidada por seu porte, atuação e tempo de permanência nesse mercado. Mas o principal quesito dessa seleção é o desempenho devidamente apurado da responsabilidade fiscal, tributária e trabalhista da empresa candidata. É neste ponto que entra a questão do preço dos serviços. O perfil dos itens e compõem uma planilha de preços são sobejamente conhecidos e não podem conter variações muito significativas. Este é o primeiro alerta.
- São incontáveis os casos de empresas aventureiras ou até inocentes nos dogmas fundamentais da administração e que causam problemas sérios ao contratante. Como sabemos este é solidário a qualquer tipo de ação tributária e trabalhista decorrente. Isto ocorre porque essas Empresas que praticam preços inexequíveis precisam continuar vendendo a qualquer preço para ir se mantendo e adiando a verdade da inviabilidade econômica. E para não lezarem os próprios colaboradores o condomínio contratante tem de exigir toda documentação decorrente da foha de pagamentos e também a análise desta.
- Recomendações indispensáveis para a seleção de empresasterceirizadoras consultadas:
- Contrato social. Análise do tempo de fundação da empresa , sua documentação completa e também do(s) sócio(os) proprietário(s). As consultas cadastrais de CNPJ da Empresa e CPF dos sócios ou dirigentes são fáceis por meio eletrônico e praticamente instantâneas.
-Solicitar também: 
*Certidão de Tributos Federais e Dívida Ativa da União;
* Certidão de Tributos Municipais e Estaduais;
* CRF – Certificado de Regularidade do FGTS;
* CND – Certidão Negativa de Débitos INSS.
* Pedir rol de clientes. Com todo o detalhamento destes como: endereço, telefones, e-mails(s), bem como o(s) nome(s) do(s) responsável(eis) pelo
contrato.
* Solicitar uma planilha aberta de preços. Após o recebimento padroniza-las nos itens que a compõe para melhor análise. Dar ênfase aos Recursos Humanos que, além de ser o mais importante, é o mais relevante em termos de custos. Benefícios hoje é um item com custo expressivo mas que em contra partida é positivo em termos de satisfação no trabalho e importante componente de reforço salarial, com consequente redução do “turn-over”.
* Visitar a Sede das Empresas elencadas. Aqui além da oportunidade de sanar qualquer tipo de dúvida na proposta inicial, a observação “in-loco” propicia o sentimento da organização, dos recursos disponíveis, bem como do clima de profissionalização e confiança observados.

 Fonte: SindicoNet