Item raro nas cozinhas, lava-louças economiza água e lava panelas

“Mas lava bem mesmo? Precisa dar uma ‘lavadinha’ na pia antes de colocar a louça ? E as panelas?” Essas são perguntas frequentes de quem não possui uma lava-louças em casa e tem dúvidas sobre a praticidade e a eficiência do equipamento. Por isso, o UOL Casa e Decoração esclarece essas questões tão comuns e dá dicas para que você acerte na compra desse eletrodoméstico que, com as novas tecnologias, se tornou funcional até mesmo para residências de solteiros ou casais sem filhos.

Item raro nas casas brasileiras

lava louçasDe acordo com a gerente de produtos da Electrolux, Joana Dias, apenas cerca de 2% das residências no Brasil possuem lava-louças. Esse número é muito baixo se comparado ao uso nos lares americano (80%) e europeu (42%). “No entanto, com o conhecimento dos consumidores sobre suas vantagens, como a economia de água, conforto e melhor desempenho de lavagem, acredita-se que haverá uma maior procura pelo eletrodoméstico”, avalia Dias.

A gerente da engenharia de serviços da Whirlpool Latin America (grupo detentor das marcas Brastemp e Consul), Renata Leão, defende que o produto oferece praticidade, porque poupa as horas dedicadas à limpeza da louça de modo convencional, na pia. Para amparar esse argumento, Leão recorre a números levantados pela empresa: “Lavando a louça à mão, o consumidor gasta cerca de 50 minutos diários para higienizar os utensílios usados por uma família de quatro pessoas, ou seja, 300 horas anualmente. Isso equivale a treze dias do ano dedicados a essa tarefa doméstica”, enfatiza.

Em relação à economia de água, Leão aponta que os testes feitos pela Brastemp mostram que a higienização manual gasta mais água do que a lava-louças. “Comprovou-se que a lavagem feita por uma máquina modelo oito serviços consome de 12 a 20 litros de água em cada operação. Lavar a louça na pia, durante 15 minutos com a torneira meio aberta, despende 117 litros, segundo dados da Sabesp”, afirma.

Mecânico, térmico e químico

Para a total limpeza da louça, o sistema de funcionamento do eletrodoméstico associa três fatores: o mecânico, no qual os jatos de água agem diretamente sobre os itens, exercendo uma ação física semelhante a das esponjas; o térmico, onde a temperatura da água pode chegar a 70 ºC; e o químico, feito através do uso do sabão específico para a lava-louças.

Em geral, os programas começam na pré-lavagem, seguida por lavagem, enxágue e secagem. Segundo a gerente de produtos da GE Eletrodomésticos, Renata Dirickson, a lava-louças evoluiu muito nos últimos anos e hoje há modelos com ciclos que higienizam desde peças delicadas até itens pesados como panelas.

Contudo, devido à alta temperatura da água e à ação química do sabão, certos cuidados são necessários. O primeiro e mais importante deles é verificar as instruções de uso do aparelho e as restrições indicadas pelas empresas fabricantes da própria louça a ser lavada.

Por exemplo, para porcelanas pintadas à mão e talheres com detalhes em madeira ou cabos colados é preciso consultar a permissão ou não do fabricante antes de colocá-los no cesto da máquina. “No caso das panelas, somente as com revestimento interno e externo antiaderente, as esmaltadas, as de aço inoxidável e as de vidro temperado devem ir à lava-louças”, orienta Leão.

Lava bem se…

A eficácia de uma lava-louças está diretamente relacionada à instalação, modo de uso e limpeza do produto. O eletrodoméstico deve ser posicionado em uma superfície plana e nivelada para que fique com os pés apoiados, evitando assim trepidações, ruídos ou vazamentos.

Defina um local que tenha tomadas elétricas, uma torneira exclusiva para entrada de água da lava-louças e um cano de saída, próximo ao produto, para escoamento do líquido. Para garantir o desempenho da máquina, é necessário respeitar a pressão de água adequada e variável de acordo com cada modelo, por isso, examine todas as especificações no manual de instruções.

Por sua vez, na hora de colocar as louças no cesto do eletrodoméstico, é dispensável fazer a pré-lavagem manual ou deixar as peças de molho. No entanto, siga a recomendação: descarte diretamente no lixo os resíduos sólidos contidos nos pratos, travessas e panelas como se faz para a limpeza manual na pia. Esse procedimento impede que as sobras de alimentos entupam os dutos da lava-louças, do mesmo modo que poderiam obstruir a tubulação da pia.

Ainda sobre a boa performance do aparelho, respeite a quantidade de sabão indicada para cada lavagem e não ultrapasse o limite de carga. Ao organizar as louças na máquina, comece a arrumação do fundo do cesto para frente, seguindo as orientações contidas no manual.  Os itens não devem ficar em contato entre si, para permitir a livre passagem da água e evitar atritos e possíveis danos às louças. “Os pratos maiores devem ser posicionados de maneira que fiquem inclinados para frente e as panelas colocadas de boca para baixo para facilitar a lavagem”, ensina Dias.

Para a conservação do eletro, a gerente de produtos orienta, a cada ciclo de lavagem, remover as partículas maiores de alimentos retidas no filtro e lavá-lo em água corrente pelo menos uma vez na semana. Higienize também o pulverizador para eliminar os resíduos que possam bloquear os orifícios de saída da água.

Modelos versus hábitos

Os modelos de lava-louças disponíveis no mercado apresentam em sua especificação a capacidade medida pelo número de serviços. Desta forma, é possível encontrar máquinas que comportam e higienizam de seis a 14 serviços por ciclo. “Um serviço corresponde a tudo que uma pessoa usa para comer, ou seja, um prato raso e um fundo, um garfo, uma faca, uma colher, um copo, um prato e uma colher de sobremesa, uma xícara e um pires. Como nem sempre usamos todos esses itens nas refeições, o espaço pode ser ocupado por outras peças como travessas e panelas”, explica Dias.

Antes de optar por um aparelho com maior ou menor capacidade, ou seja, que atende mais ou menos serviços, primeiro avalie os hábitos da casa. Analise se cozinhar é um hábito mais ou menos frequente, se há sempre muitas visitas, se a maioria das refeições é feita em casa ou em restaurantes, lanchonetes e padarias.

Dias aconselha um eletrodoméstico com seis serviços para solteiros e casais sem ou com um filho. “Mas se a família for grande, se o consumidor tiver o costume de promover encontros de amigos ou familiares, vale pensar em um produto de 12 serviços”, completa. Porém não se esqueça que a escolha também depende do espaço disponível para acomodar a lava-louças. No caso de cozinhas menores, integradas à sala de jantar, os modelos compactos, de embutir, são ideais.

Novidades no mercado

Os produtos disponíveis no varejo possuem novas funcionalidades que potencializam a economia de água e energia. Existem modelos que identificam o nível de sujeira nas louças e programa automaticamente o ciclo de lavagem, calculando o tempo e a quantidade de água desprendidos.

Para aqueles que podem nem sempre completar o cesto em sua capacidade total, há lava-louças equipadas com ciclos adaptados à “meia-carga”, no qual se aciona a função específica para lavar metade da louça. Por sua vez, o eletrodoméstico com o modo “adiar” permite programar o aparelho para iniciar a lavagem depois de algumas horas. É possível, por exemplo, acumular louças durante o dia e lavar tudo à noite. Com essas novas funções, os fabricantes tentam atrair consumidores que, diante dos preços, avaliam o custo-benefício.

Fonte: UOL