Estética para acompanhar na adolescência

Foto: Divulgação

Para aqueles que embora crianças já se sentem adultos, por que não inovar na concepção do ambiente do dormitório. A expectativa, segundo Luiz Maganhoto, arquiteto, e Daniel Casagrande, designer de interiores, é dar aos que acabaram de chegar à adolescência, um belo espaço para a formação, através da decoração. Com essa perspectiva, os profissionais disseram que elaboram projetos diferenciados para os quartos “infantis”. Maganhoto contou que sua inspiração vem do que chamou de “projeto eterno”, que considera como conceito principal a permanência do estilo por diversas fases da vida, “algo atemporal”, mas garantindo uma identidade para o espaço, disse.

Para quem procura ousar no ambiente, as cores mais fortes, como amarelo caterpilar, toques de vermelho e azul profundo podem ser aplicados em nichos, detalhes de gavetas, portas e em alguns tecidos.

“Geralmente, os pais escolhem um tema e trabalhamos na proposta, mas o que praticamos muito em nosso escritório, é deixar uma decoração mais clean (leve) para que este cômodo, em pouco tempo, passe a ser um cômodo infanto – juvenil.”, declarou o arquiteto.

É interessante considerar que o arquiteto e o designer indicam diversos estilos para que seus clientes decidam pelo mais apropriado. “Atualmente, existem oito estilos que estão em alta para estes ambientes: provençal, romântico, alegre, clássico, contemporâneo, country, esportivo e retrô, cada um com sua composição de cores, temas e objetos”, explicou o designer Casagrande. Ele disse que o design mobiliário é muito importante para a segurança e conforto, mas o espaço deve ser funcional, de modo a promover as tarefas da criança, dos pais e dos amigos convidados.

Fonte: Folha do Condominio