Entenda a psicologia das cores para a casa

Para cada ambiente uma cor é mais indicada, seja para dar mais tranquilidade, aconchego, alegria ou poder; veja mais.

Escolher a cor ideal para a sua casa é uma tarefa essencial, não somente pelo aspecto estético, mas pela sensação de bem-estar. De acordo com a psicologia das cores, estas podem interferir diretamente em nossa rotina, alterando as nossas sensações e emoções.

Está planejando a (re)decoração da sua casa e pensando na pintura dos ambientes? Veja o que cada tom significa e qual é o melhor lugar para colocá-las, segundo a sua decoração…

O verde relaxante

A cor verde é ideal para equilibrar as emoções e os sentimentos, sendo um meio-termo entre as cores muito quentes, como o laranja e o vermelho, e as muito frias, como os tons de azul. É a tonalidade que mais provoca sensação de descanso à visão.

A cor da esperança também repassa frescor, suavidade e relaxamento. Muito comum em projetos arquitetônicos, o verde pode ser utilizado em home-offices, salas de estudo, consultórios médicos e salas de espera. Porém, vale salientar que, quando utilizado em tons mais escuros, o verde deixa de trazer a mensagem de suavidade, modificando-a para uma sensação de estabilidade e força. Uma opção válida é mesclar tons, por exemplo, para o quarto. O resultado é incrível.

O amarelo alegre

Por ser uma cor alegre, o amarelo estimula consideravelmente a criatividade e a comunicação, fato que pode explicar a vasta utilização da cor em agências de publicidade e propaganda. Ela, inclusive, dá um start na aprendizagem, facilitando o surgimento de novas ideias. A cor é ideal para ambientes comuns de lazer, como churrasqueiras, quintais, varandas gourmet, piscinas, salas de estar e de TV. Se você não quiser usá-la em boa parte do cômodo, aposte em detalhes fortes, como na porta.

O laranja vibrante

O laranja, apesar de significar ação, entusiasmo e movimento, pode se tornar deprimente: basta a troca dos tons claros pelos tons escuros. Os tons claros sintetizam expressividade, criatividade e bem-estar. Já os tons escuros fortalecem as sensações de insegurança, medo e desamparo.

Pouco se diz sobre, mas o laranja também pode ser associado à gastronomia, pois ele contribui para uma digestão fácil e rápida, já que lembra alimentos de sabores agradáveis. Os ambientes sociais são os que mais se adequam à cor, visto que estimula a diversão: salas, bares, salões de festas, cozinhas e copas são alguns exemplos.

O vermelho poderoso

Além de estar ligado ao calor e aos estímulos, o vermelho pode se relacionar com o estresse e com a irritação. Por isso, é necessário um cuidado especial ao escolher o ambiente no qual essa cor será aplicada.

Os tons de vermelho mais intensos devem ser evitados em cômodos nos quais as pessoas permanecerão por um longo período, visto que aguçam as sensações de aborrecimento e impaciência, tais como lojas, quartos e salas de estar. Vale dizer ainda que o vermelho é uma péssima opção para cozinhas, copas e salas de jantar,principalmente para quem está de regime, porque a cor estimula o apetite, favorecendo o consumo exagerado de alimentos — aliás, já percebeu como muitos restaurantes apostam nessa cor? Para utilizar o vermelho em casa, a melhor pedida é apostar nos tons rosados, já que eles simbolizam o afeto.

Fonte: ImovelWeb