Depósitos em dia

Debaixo da escada, num canto da garagem ou em salas reservadas para servir de depósito do condomínio, se vê aquela bagunça que não deveria existir, gerada por tantos itens amontoados sem a mínima organização. Quais as soluções que os síndicos encontram para organizar os produtos de limpeza, restos de obra e equipamentos em tão pouco espaço? Para manter tudo em ordem, todo condomínio precisa de um local reservado para guardar itens como esses. Além disso, lida melhor com o depósito, o síndico ou o zelador que aprende a maneira correta de armazenamento para cada tipo de objeto.

depósitoE quanto maior é o condomínio, maior é a incidência de acumular “bagunça”. Quase uma minicidade, o Argus, localizado em Coqueiros, é considerado o segundo maior condomínio residencial de Santa Catarina, composto por 544 apartamentos distribuídos em 34 blocos. Se um morador sente dificuldade de organizar o seu único hobby box ou mesmo o porteiro ou zelador se perde no seu pequeno armário pessoal, dá para imaginar a complexidade de manter tudo bem arrumado no depósito de um condomínio do tamanho do Argus?

O síndico Laedio Silva explica que foi necessário criar um almoxarifado, com controle de estoque informatizado, para aproveitar bem o espaço sem se perder. “Não é uma sala muito grande, mas nela guardamos os produtos de limpeza do condomínio, as ferramentas, tinta, material elétrico, motores de reserva, materiais para reposição, tais como lâmpadas, entre outros itens”, enumera. O síndico conta que esse depósito funciona como um almoxarifado empresarial. “Quando alguma lâmpada queima, tiramos uma do depósito. Esta semana fiz compra de lâmpadas, porque chegamos ao estoque mínimo. Mesmo um condomínio pequeno não conseguiria manter tudo organizado sem ter uma área reservada para guardar os inúmeros itens”, diz.

No condomínio Residencial Metropolitan Park, localizado no Itacorubi, composto por 144 apartamentos – quatro vezes menor do que o grande Argus –, a existência de depósitos organizados também é imprescindível. Essa é a avaliação do síndico Albert Peres, que, através da experiência, realizou melhorias para favorecer a praticidade nos depósitos do condomínio. “Temos vários espaços para essa finalidade. Recentemente compramos estantes de madeira ventilada para organizar todo o material da área gourmet, os copos, talheres, pratos para reposição; e também o material de limpeza e piscina”, diz. O zelador Dionei de Vargas sentiu a diferença para encontrar os itens. “Antes a bagunça ficava no chão e não cabia nada na sala. Eu tinha que ficar revirando caixas e muitas vezes o que eu queria estava embaixo de tudo. Agora está muito mais prático”, revela. A próxima meta do síndico Albert é trocar os armários dos funcionários. “As prateleiras deles são de ferro, enferrujaram, estão velhas; vamos reformar também”, diz.

Nos condomínios de praia, a principal preocupação nos depósitos é com relação a prateleiras de ferro. No condomínio Gold Coast, em Canasvieiras, a síndica Rafaela Monteiro está realizando orçamentos para compra de armários. “Nosso espaço é pequeno, então precisamos de um material compacto. Encontrei estantes ventiladas feitas de aço revestido com vinil, que não enferrujam. Estamos estudando para ver se é viável”, explica. A síndica alerta para a necessidade de organizar melhor os produtos de limpeza. “Esses químicos precisam ser guardados em local ventilado e não podem ficar expostos e acessíveis às crianças”, diz.

Estantes moduladas

Nenhum móvel cabe no espaço do seu depósito? O proprietário da empresa Estasim, Soren Storn, explica que a melhor alternativa para esses casos são as estantes moduladas, que se adaptam a qualquer área disponível. “As prateleiras são instaladas em qualquer largura, altura e profundidade. A ideia é aproveitar ao máximo o espaço que, especialmente nos novos prédios, é limitado”, diz.

Além disso, Storn não recomenda o aço para os condomínios localizados na ilha de Florianópolis. “O aço enferruja rápido nessa região, devido à maresia e umidade”. Para ambientes escuros, com muita umidade e pouca ventilação, o ideal, segundo Soren, é a madeira autoclavada. “Essa madeira é levada ao forno com produto químico, aumentando a sua resistência e deixando-a livre do mofo”, explica.

Confira as dicas da personal organizer Simone Otto:

- Os armários devem ser mantidos arejados e limpos a cada 15 dias.

- Se possível, o ideal é que o produto ou objeto fique próximo ao local a ser usado: cortador de grama perto do jardim, por exemplo.

- Divida cada lado da parede do depósito para um objetivo: em um lado produtos de limpeza, material de obras; e, em outro, ferramentas, lâmpadas e assim sucessivamente. Os itens devem ser guardados separadamente.

- Identifique os itens com etiquetas e datas de validade.

- Faça uma relação de estoque, controlando sempre o que entra e sai.

- Descarte ou dê outra destinação aos objetos que não estiverem sendo usados.

- Revise com frequência o depósito para não armazenar nada fora da validade ou estragado.

- Os produtos de limpeza devem ficar agrupados por tipo. Uma boa opção é guardar utensílios como balde e escovão em carrinhos de limpeza que, além de serem utilizados para organizar os produtos, podem ser levados para o ambiente a ser limpo.

- Organize as ferramentas de modo que fiquem acessíveis, separando-as por ordem de tamanho do menor para o maior.

- As ferramentas podem ser penduradas em organizadores suspensos.

- Restos de obra devem ser divididos por nichos, em prateleiras, o mais pesado em baixo e o mais leve em cima; jamais no chão, pois a umidade danifica os materiais.

- Motores e equipamentos podem ser guardados próximo ao chão, em cima de um suporte, que pode ser improvisado com madeira ou tijolo.

- Os equipamentos, após serem usados, devem ser sempre guardados limpos.

- No armário dos funcionários, o ideal é que se tenha uma prateleira divisória: acima da base para guardar os sapatos e um trilho e cabide para guardar calça e camisa ou, então, colocar uns pequenos ganchos na lateral para pendurar as roupas.

Fonte: CondomínioSC