Coberturas e toldos para todos os ambientes

Faça sol, faça chuva, as coberturas de áreas externas – as mais famosas são os toldos – são muito utilizados em condomínios e protegem equipamentos e pessoas. Os materiais utilizados são os mais diversos e depende da área a ser instalado

Os toldos e as coberturas garantem charme e segurança para residências e condomínios. Esse segmento oferece ao mercado produtos feitos em diversos materiais, tamanhos, formas e espessuras. A função principal das coberturas é proteger janelas e esquadrias. Mas elas também podem se integrar ao ambiente como componentes de decoração, além de ajudar a garantir o máximo do aproveitamento de iluminação natural no espaço. Os tradicionais toldos em lona ainda cumprem muito bem sua função. Por serem flexíveis, eles permitem controle sobre a iluminação do ambiente. Se um computador está sendo usado próximo da janela que recebeu o toldo, por exemplo, ele pode ser baixado sem causar transtornos.

Outro material usado em coberturas, o policarbonato é ideal para cobrir grandes ambientes que precisem de muita iluminação. Trata-se de uma resina termoplástica, um material que se destaca pela leveza e a alta resistência. O ambiente que irá receber esse material deve ser suficientemente arejado, já que o policarbonato não proporciona boa ventilação, como as garagens e escadas externas. Por ser material flexível, o policarbonato também é ideal para coberturas em arco e curvadas.

Praticidade e diversidade

A praticidade é uma vantagem do material. Fazer uma limpeza adequada a cada 15 dias, com água e sabão muito bem dissolvido, garante a durabilidade. É preciso evitar somente o uso de produtos abrasivos. Não é recomendado instalar estruturas de policarbonato logo abaixo de árvores, a não ser que a manutenção da limpeza seja constante. Ao se desintegrarem, as folhas podem liberar substâncias que mancham o policarbonato. O preço das coberturas em policarbonato, contudo, é elevado. “O metro quadrado custa de R$ 350 a R$ 600”.

Existem dois modelos de coberturas e toldos em policarbonato: o alveolar e o compacto. O primeiro se assemelha a um vidro canelado, permitindo 75% de passagem de luz, e pode atuar também como isolante térmico. Já o policarbonato compacto é totalmente transparente – parecido com o vidro – e é o mais resistente dos materiais, podendo suportar 250 vezes mais impacto que vidro e 50 vezes mais que acrílico. Esses materiais contam com uma expressiva variedade de cores e espessuras. Os compactos são oferecidos no mercado nas cores azul, verde, bronze e fumê, com 3mm, 4mm, 5mm, 6mm ou 8mm. Os modelos alveolares podem ser encontrados nas mesmas cores, mas com medidas de 4mm, 6mm, 8mm, 10mm e 12mm. Outra opção em policarbonato são as telhas, que recebem tratamento para bloquear raios ultravioletas. O modelo é ideal para ser aplicado em coberturas de piscinas, clarabóias e jardins de inverno. As telhas são mais finas (medem de 0,08mm a 1mm).

Sua aplicação no estado de Goiás é bastante indicada para cobertura de piscinas, principalmente nos meses de dezembro e janeiro: devido ao alto índice de ultra-violeta no estado de Goiás e ao excesso de exposição ao sol no verão, as pessoas ficam arriscadas a sofrerem com queimaduras, catarata e até mesmo câncer de pele.

Isolante

As coberturas compostas por lâminas de alumínio são mais indicadas para áreas de serviço, que precisam de movimento de abertura constantemente. Por servirem como um isolante térmico quando pintadas em cores claras, as coberturas de alumínio também são consideradas uma boa opção para as áreas em que há maior permanência de pessoas. Elas garantem maior conforto do que qualquer outro material, pois elas podem proporcionar iluminação direta ou indireta ao ambiente, dependendo da necessidade do usuário.

Os tradicionais telhados em cerâmica conferem um toque rústico a fazendas, chácaras e até mesmo para residências urbanas. Em obras que levem policarbonato e vidro, deve haver uma preocupação especial com a vedação dos materiais, senão, um jardim de inverno vira uma cachoeira.

De acordo com o Sr. Álvaro Martins, da Paper House Decorações, os toldos são produtos que proporcionam proteção contra sol, controle de luminosidade, proteção contra chuva e evitam que os móveis e revestimentos internos se deteriorem, além de diminuírem a temperatura interna do ambiente, proporcionando economia de energia na utilização de ar condicionado. Eles ainda decoram a fachada e criam novos ambientes protegidos. São muito indicados para proteção de janelas e portas, criação de ambientes cobertos em áreas livres junto a piscinas, churrasqueiras, áreas de lazer e proteção de varandas em aptos e residências.

O Sr. Aluízio Dias de Faria, da Status Toldos de Goiânia, informa que os materiais utilizados em toldos são a lona de PVC e o policarbonato, sendo que este último possui um valor superior. Ele afirma também que, em Goiânia, os modelos de toldos mais solicitados são de cortina e para a área de lazer sempre de forma discreta. Ele recomenda que a higienização seja feita duas vezes por mês com detergente neutro, água e uma vassoura de pelo, principalmente no período seco. Os principais benefícios dos toldos são a privacidade e proteção contra sol e chuvas.

O Sr. Ramalho, da Bela Arte Toldos de Goiânia, informa que os toldos são bastante utilizados em áreas comuns e sacadas para proteção da chuva e do sol. De acordo com ele, “As estruturas são compostas de perfis e componentes de alumínio, a maioria exclusiva e patenteada. Os acabamentos das estruturas podem ser com pintura eletrostática, anodização e pintura liquida com esmalte reativo. Os toldos e enroláveis são acionados através de redutores manuais com manivelas ou redutores eletrônicos com inversores e automatismo opcionais. Os toldos de projeção permitem o acionamento com controle remoto (aciona o toldo à distância). O controle de vento permite o fechamento automático dos toldos móveis sempre que o vento ultrapassa o limite de segurança ou a programação do aparelho. Já o controle de sol e vento, além de possibilitar o fechamento do toldo com a ação do vento, permite a abertura e fechamento em função do sol”.

Fonte: Jornal do Síndico