Brincadeira segura

Brincadeira segura

Os playgrounds, além de divertir as crianças, ajudam a desenvolver a musculatura e coordenação motora, a socialização e o equilíbrio emocional, pois ajudam a lidar com seus limites e desafios. O mercado oferece variedade de produtos, como balanço, escorregador, trepa-trepa, casinha e equipamentos com multibrinquedos, que cabem em locais com tamanhos reduzidos de até dois por quatro metros quadrados.

Para os parquinhos trazerem apenas alegria às crianças, é preciso que os adultos se atentem a alguns cuidados. Primeiramente, comprar os brinquedos de empresas idôneas, dando preferência aos que seguem as normas NBR 14350-1 e NBR 14350-2 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Empresários do setor têm sido chamados para discutir formas de produzir equipamentos de playgrounds baseados nas normas estabelecidas pela ABNT e pelo Inmetro. O empresário Nelson Krenke, de Guaramirim (SC) faz parte da Comissão Nacional que trata da implantação das normas de seguranças em brinquedos de uso coletivo. Segundo ele, embora a importância do assunto, poucos fabricantes vêm participando das reuniões e uma grande parte dos playgrounds ainda são fabricados por pessoas sem habilitação. “Isso dificulta a padronização desses equipamentos”, diz.

Para que a segurança das crianças seja garantida, além de adquirir produtos dentro dos padrões estabelecidos pela ABNT, os cuidados com os brinquedos devem ser constantes, fazendo parte da rotina de manutenção do condomínio. A equipe de manutenção também deve estar atenta à limpeza, parafusos soltos, ferrugens em estruturas metálicas e partes soltas, por exemplo, pois brinquedos mal conservados podem causar acidentes e a responsabilidade pela manutenção do playground é do síndico.

Reparos imediatos

No condomínio Recanto do Sol, no município de Palhoça, por exemplo, o síndico Maicon Espíndola, há um ano e meio no cargo, disse que embora a área destinada seja pequena e contenha poucos brinquedos, a zeladoria está sempre atenta às condições de uso deles. Fabricados em metal, são pintados anualmente e se algum deles apresenta qualquer defeito é consertado imediatamente.

Também os moradores estão preocupados com a segurança. Por isso, as crianças não ficam sozinhas nos brinquedos. Os adultos comunicam imediatamente se constatarem algum problema e uma empresa especializada faz os reparos necessários. O piso foi também uma das preocupações dos moradores.

Eles optaram pela colocação de areia em toda área do playground. Espíndola destaca que dessa forma, se uma criança vier a cair a areia diminui o impacto. Segundo ele, periodicamente novas cargas são compradas para reposição e nunca houve ocorrência de acidentes no condomínio.

Dicas

- Conheça os playgrounds onde as crianças brincam;
- Procure equipamentos apropriados para a idade delas e verifique se estão enferrujados, quebrados ou contêm superfícies perigosas;
- O playground deve ser instalado em piso que absorva impacto
- Tire o capuz e o cachecol de todas as crianças para evitar perigos de estrangulamento
- Ensine à criança regras de comportamento nos playgrounds, como não empurrar e não dar encontrões
- As crianças devem estar sob constante supervisão de adultos durante a brincadeira no playground.

Fonte: CondomínioSC