Boa convivência

Veja quatro dicas para o seu pet se dar bem com os vizinhos

É difícil entender, mas existem pessoas que não gostam de cachorro.

Antes de se revoltar com isso lembre que ninguém é obrigado a gostar de cães desde que respeite e não maltrate. Porque gosto e respeito são duas coisas diferentes, que nem sempre caminham juntas.

É muito comum haver desavenças entre vizinhos por causa de pets. E a culpa também pode ser sua.

É claro que algumas pessoas vão sempre implicar com seu cachorro independente de qualquer coisa, mas em alguns casos, é possível evitar problemas.

Veja 4 dicas para que seu cão não seja odiado pelos vizinhos:

Recolha as fezes – É algo óbvio, mas que muitas pessoas ignoram. A regra é simples: quando seu cão faz cocô na rua, recolha imediatamente. Por isso é importante andar sempre com um saquinho quando levar o cachorro para passear. E isso também vale para sua casa, evite deixar as necessidades de seu cão muito tempo no quintal porque isso significa um cheiro ruim, que é incômodo para você e seus vizinhos.

Evite latidos em excesso – Os cachorros se comunicam através dos latidos, mas isso não significa que eles precisam latir o dia inteiro sem parar. Por exemplo: se seu cachorro sofre de ansiedade da separação e fica latindo quando você sai de casa, saiba que é possível ajuda-lo a superar esse problema (descubra clicando aqui). Outro exemplo são cães que latem demais porque estão cheios de energia para gastar e a solução para isso é passear e brincar mais com ele.

Não permita que seu cão saia sem coleira e guia – Soltar o cachorro na rua para fazer cocô ainda é um hábito de muitas pessoas. Além de voltarmos ao primeiro problema que citamos sobre as fezes na rua, o cão pode ter reações diferentes quando se sente acuado ou ao encontrar pessoas diferentes, crianças e outros animais. Mesmo se seu cachorro não foge, sempre o leve para passear usando a guia.

Respeite as regras – Se você mora em um condomínio, respeite as regras estipuladas. Alguns lugares exigem que animais utilizem o elevador de serviço ou que sejam carregados no colo, por exemplo.

Fonte: sindiconet.com.br