Atividades agendadas garantem qualidade

Aparentemente simples, a escolha da melhor atividade para um funcionário para cada dia da semana deve considerar a rotina dos moradores. Assim, é possível garantir a qualidade do serviço e a satisfação de todos

checklist São muito comuns problemas com a divisão de tarefas entre os funcionários de um condomínio. Para evitar contratempos, é preciso fazer um planejamento de uma rotina de tarefas – especialmente para o zelador e os faxineiros – para garantir um clima de satisfação entre os condôminos. Mas, há quem considere difícil definir as funções de cada categoria de funcionários dentro de um condomínio. Não basta saber que ao zelador cabe zelar pela ordem e manutenção do bem comum, distribuindo as tarefas aos demais funcionários e que são atribuições dos porteiros cuidar do controle de acesso, item fundamental para a segurança do prédio, e a limpeza das áreas comuns é função dos faxineiros. Cada condomínio deve perceber qual a melhor rotina de seus funcionários, para que possam ser garantidos bons serviços aos seus moradores.

Mas, para garantir que essas tarefas sejam executadas com extrema qualidade, é recomendável que o síndico planeje uma rotina para seu grupo de colaboradores. É uma maneira de orientar o trabalho de todos, evitando baixa produtividade e tarefas importantes sendo deixadas de lado. Quando assume a sindicância de um prédio, o síndico precisa rever esta programação, para que ele tenha condições de fazer um controle mais lógico. Ou seja: as atividades devem ser planejadas como diárias, semanais, trimestrais e até semestrais. Cabe ao síndico também controlar a agenda diária do zelador (ou administrador).

Tudo sob controle

Diariamente, este profissional deve verificar o funcionamento dos sistemas de comunicação e de segurança do prédio (interfones, câmeras do CFTV, sensores de presença, botão de pânico, cerca elétrica), verificar os sistemas de fornecimento de gás e água, bem como o sistema de bombas d’água, dar uma volta em todos os elevadores para checar se o funcionamento está em ordem, medir o consumo de água, luz e gás (quando se tratar de relógio comum) e, visualmente, conferir o estado das plantas. É recomendável que o zelador suba de elevador até o barrilete, para vistoriá-lo, descendo pelas escadas e verificando se não há objetos obstruindo a passagem e ainda se não há problemas com extintores e hidrantes. Para o síndico, essa rotina, passado um tempo, pode cansar o zelador. Mesmo assim, ela não pode ser abandonada. É preciso cumprir essa lista de afazeres, porque justamente quando se confia que tudo está em ordem no prédio podem ocorrer imprevistos.

Outras tarefas

Além dessa vistoria predial, rega de jardim e limpeza de piscina (que deve ser diária no verão), desde que acordadas previamente com o funcionário, também devem fazer parte da rotina do zelador. O zelador deve checar ainda o livro de reclamações dos moradores e se as funções dos porteiros e dos faxineiros estão sendo realizadas conforme o combinado – até mesmo se todos estão diariamente bem uniformizados. Organizar a equipe de trabalho, distribuindo tarefas, e revisar diariamente a conservação e limpeza do prédio completam as funções do zelador.

É claro que a rotina de limpeza dependerá de critérios estabelecidos pelo síndico. Alguns síndicos orientam seus funcionários a dar mais atenção às áreas externas e que elas sejam lavadas uma vez por semana e as escadarias a cada 15 dias. Diariamente, as garagens de frente do prédio devem ser varridas assim como a limpeza de espelhos, elevadores, halls sociais e das áreas comuns e de lazer, além do recolhimento do lixo. Semanalmente, pode ocorrer a limpeza de luminárias, gradis, varrição das escadas, além da limpeza fina dos vidros e lavagem dos latões de lixo.

Fonte: Jornal do Síndico