Aprenda a transformar a varanda em jardim

As plantas que dão flores mais indicadas para as sacadas são a ixora, a azaléia e o gerânio.

Ter um espaço verde no apartamento pode ser de grande importância para se sentir mais próximo da natureza. Mas quem mora em prédio sabe o quanto é difícil manter plantas bonitas e floridas na varanda. Por isso, resolvemos consultar os arquitetos Marcos Contrera e Stela Sartori para dar algumas dicas de espécies adequadas e de como transformar a varanda em jardim.

Antes de iniciar esta mudança, de acordo com a Stela Sartori, deve-se verificar a incidência de sol, vento e chuva para em seguida escolher as plantas que mais se adaptem ao local. “Para sacadas mais altas, a incidência de sol, na maioria das vezes, é garantida e para que  seja aproveitada vale investir em uma fênix ou jabuticabeira que se desenvolvem bem em vasos ou ainda em moreias ou pleomeles. As plantas que dão flores mais indicadas para este caso são a ixora, a azaléia e o gerânio”, afirma Stela.

Já para as sacadas com sombra na maior parte do dia as indicadas são a palmeira ráfis, a pata de elefante que também se desenvolvem muito bem em vasos, o asplênio ou o pau d’água. Para as varandas completamente sombreadas pode receber bromélia de sombra ou ainda a palmeira ráfis, pacová ou zamioculcas que são plantas ótimas até para interiores.

Para evitar problemas de umidade e infiltração, o ideal é que a varanda seja impermeabilizada, mas como nem sempre isso é possível,  é recomendável  usar  plantas em vasos e cachepôs [para que não haja vazamento de água] e decks em madeira natural ou ecológica (material composto de restos de madeira, polímeros e aditivos).  A manta drenante é essencial quando pedriscos são usados. “Esta manta deve sempre ser colocada sobre ralos para impedir o entupimento da tubulação e quando estes pedriscos forem colocados no chão, esta manta será colocada sob os mesmos”, explica arquiteta e decoradora de interiores, Stela Sartori.

Além disso, é mportante que os móveis sejam de madeira teka ou de demolição [mais resistentes], fibras (naturais ou sintéticas, conforme a insolação e chuva) ou ainda em ferro ou alumínio.

Fonte: Revista Imóveis