A importância das reformas em prédios antigos

imagem125

Coordenar e resolver problemas estruturais, de impermeabilização e de segurança são alguns dos motivos que levam o síndico a solicitar uma reforma, mas é importante contratar uma empresa experiente e de referência para a prevenção não se tornar um problema. O desabamento da marquise do último andar do edifício Judith, localizado na Barra, em Salvador, em dezembro de 2012, e da marquise de um prédio antigo de Feira de Santana, em janeiro deste ano, trouxe à tona uma preocupação: prédios antigos passam por inspeção para fazer reforma ou revitalização?

De acordo com a arquiteta Fernanda Freitas, sócia da empresa FR arquitetura Urbanismo e Interiores, especia­lizada em reformas e revitalizações, é importante elaborar um projeto minucioso antes de iniciar a obra. “Antes de realizar uma reforma é preciso elaborar um projeto ana­lisando todos os campos importantes para executar a obra. Deve-se analisar cuidadosamente todos os itens para não ocorrer problemas”, disse. A sócia de Fernanda, Renata Riccó, também arquiteta, completou: “Independente da complexidade da reforma, para evitar danos, um profissional deve ser contratado. Somente um profissional da área está apto a definir quais as intervenções podem ser realizadas e como devem ser feitas. Quanto mais informações forem reunidas, melhor”.

Assim como intervenções sem o devido acompa­nhamento técnico, a falta de manutenção contribui para o surgimento de problemas estruturais nas construções. Sendo assim, é importante ficar atento ao aparecimento de novos elementos, como rachaduras que aumentam progressivamente, infiltrações, desgaste de qualquer material, entre outros, deve requisitar os serviços de um profissional em perícia e avaliação.

Fiscalização

A Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (SUCOM) nos últimos anos vêm cobrando dos condomínios, que possuem edificações com mais de cinco anos de construção, a responsabilidade de verificar o estado de conservação do imóvel. Deve-se cumprir o Laudo de Inspeção Predial, em  atendimento ao disposto na Lei Municipal de Salvador/BA nº 5.907/01, de 23 de janeiro de 2001, regulamentada pelo Decreto Municipal nº 13.251/01, de 27 de setembro de 2001, que tem como objetivo permitir a constatação do estado de conservação das edificações e equipamentos públicos e privados e, a partir dos laudos de vistoria, estabelecer a adoção de medidas saneadoras para sua utilização segura que visem evitar danos materiais e pessoais ocasionados por acidentes devido à depredação dos elementos que compõe as construções.

Com isso, é responsabilidade do Síndico atender o disposto neste laudo. “Esta é a oportunidade de, resolvendo problemas estruturais, proceder a uma reforma no imóvel através de um Projeto Integrado de Arquitetura de Reforma e Revitalização”, disse a arquiteta Renata Riccó.

Tipos de reforma

1.Projetos de reforma e recuperação estrutural das fachadas – Edificações com mais de 25 anos apresentam, em geral, problemas de recuperação estrutural, impermeabilização, infiltração, entre  outros. Tendo como consequência a desvalorização dos imóveis é necessário readequar a construção às necessidades estruturais e tecnológicas dos dias de hoje.

2.Projeto de construção/adequação de guaritas e muros externos – O Problema de segurança é a grande preocupação dos dias atuais. Existe uma grande solicitação por este tipo de construção de modo a garantir maior segurança a pedestre e veículos, além de centralização de serviços de controle, o que diminui o número de funcionários.

3. Projeto de reutilização de espaços ociosos, áreas de lazer internas e externas, salão de festas e espaços gourmet – São solicitações que independem da idade do imóvel.

Fonte: RevistaCadeoSindico / Por Carla Farias