7 pequenas atitudes para economizar com alimentação

Os gastos com alimentação representam uma grande parcela do orçamento mensal familiar. Fazer compras no supermercado, assim como realizar as refeições em restaurantes e outros locais, são despesas significativas que acabam pesando bastante no bolso. Claro, o gasto com alimentos é essencial e não pode ser reduzido. Mas você sabia que com pequenas mudanças de hábito é possível economizar, de forma considerável, com alimentação?

 pequenas-atitudes-para-economizar-com-alimentacao

Sim, existem atitudes simples – e eficientes – que podem ser tomadas para poupar dinheiro e ainda evitar o desperdício à mesa. Confira nossas dicas e aprenda como equilibrar as finanças na cozinha sem comprometer a boa nutrição da sua família!

1. CONGELE OS ALIMENTOS

Esta pode parecer uma medida insignificante, mas acredite: grande parte da economia com alimentação pode ser obtida com o congelamento de produtos. De fato, o processo é um aliado perfeito para não pesar o bolso com compras desnecessárias e desperdício. A dica aqui é congelar as refeições que sobrarem e os alimentos em excesso na despensa (ou que não se destinem a consumo imediato). Deste modo, você preserva os alimentos, mantendo sua qualidade intacta, e ainda consegue economizarbastante.

2. ORGANIZE SEUS SUPRIMENTOS POR DATA DE VALIDADE

Ao invés de simplesmente empurrar os produtos mais antigos para o fundo da geladeira ou da despensa para encaixar as compras do mês à frente, organize os alimentos por data de validade. Colocando os produtos com vencimento mais próximo ou que tenham curta validade à vista, você faz com que estes itens sejam consumidos primeiro (antes que estraguem) e evita também desperdiçá-los – o que implica mais despesa.

3. NÃO COMPRE SEM NECESSIDADE

Ir ao supermercado para se abastecer de um único item que está faltando na despensa – e acabar voltando para casa cheio de sacolas lotadas – é realmente uma tentação. Fuja da armadilha! Procure fazer compras somente quando necessário, evitando gastos supérfluos. Se você planeja a alimentação da sua família semanalmente, por exemplo, inicie uma nova semana programando refeições que levem ingredientes que você já possui. Parece mentira, mas você ficará surpreso com quantos pratos interessantes é possível criar com as opções de produtos que você tem na geladeira!

4. REAPROVEITE PRODUTOS E REFEIÇÕES

Tudo aquilo que você comprou no mercado – e que talvez esteja “encostado” na sua prateleira – pode ser reaproveitado. O mesmo acontece com as sobras das refeições. O restante do molho do cachorro-quente feito no lanche da tarde, por exemplo, pode ser reutilizado para compor a macarronada do almoço. Outra dica é saber aproveitar os vegetais ao máximo: não descarte talos, folhas e até mesmo cascas. Tudo pode ser utilizado em outros pratos, como cremes, doces e bolos. Além de acrescentar sabor, estas “sobras” também contêm grande parte dos nutrientes destes alimentos.

Veja este artigo interessante sobre: O custo de um animal de estimação.

5. NA HORA DE COMPRAR, DÊ PREFERÊNCIA AO SUPERMERCADO

Quando for fazer as compras do mês, opte pelos estabelecimentos que vendem no atacado, como supermercados. Consumidores que adquirem produtos (ainda que em quantidades menores)  em padarias, por exemplo, acabam desembolsando 30% a mais pelos mesmos alimentos.

6. NA ESCOLA: DE MERENDA, LANCHE DE CASA

O que seus filhos comem na escola? Se a resposta for “eles compram na lanchonete”, saiba que você está perdendo uma ótima chance de economizar com alimentação – e até mesmo implementar uma dieta mais saudável para as crianças.

Boas dicas de lanches para os pequenos são pão integral recheado com queijo, frutas diversas cortadas em cubos (frutas que não “escurecem” quando picadas, como morango, mamão e melancia, são as mais indicadas), suco natural, iogurtes e bolacha água e sal com geleia (de preferência, sem adição de açúcar). Para transportar o lanche e mantê-lo fresco, o uso de lancheiras e garrafas térmicas é indispensável. Faça o teste e comece a calcular sua economia sem a compra de lanches prontos todos os dias!

7. ATENÇÃO À MANEIRA DE COZINHAR

Sim, os gastos também podem estar além dos alimentos – eles podem estar na sua própria forma de cozinhar! Não se esqueça que ela também tem influência sobre suas despesas. Assim, evite desperdício no que diz respeito ao uso de gás, água e eletricidade. Atitudes simples como ligar o forno somente na hora necessária, não deixar a água da torneira aberta durante todo o tempo que estiver lavando os alimentos e evitar abrir a geladeira\congelador por muitas vezes seguidas podem significar uma grande diferença nos seus gastos totais. Lembre-se: existem outras formas de economizar na cozinha!

Tomar atitudes simples no dia a dia, como as citadas acima, podem fazer uma enorme diferença nas contas no fim do mês. Se você pensava que nunca ia conseguir economizar com alimentação, reveja seus conceitos, coloque as dicas em prática e observe os resultados. São medidas pequenas como estas que aliviam o orçamento final!

Fonte: Organizze